//

O que você sabe sobre o orgasmo femino? Confira alguns fatos e boatos sobre o assunto

Embora a mulher tenha de fato conquistado sua liberdade sexual nas últimas décadas, os caminhos para o prazer e o orgasmo feminino continuam ainda um mistério ou um pouco confusos para muitas pessoas. Entre os fatores decisivos para alcançá-lo, conhecer o próprio corpo é um ponto importante que influencia muito para chegar ao orgasmo. Outras questões envolvem o estado mental, como estresse, nervosismo, fatores hormonais, dentre outras.

Pensando nesta dificuldade, foi desenvolvido o modelo do clitóris em 3D, pela pesquisadora francesa Odile Fillod, a partir da constatação de que o órgão não era corretamente representado nos livros. Tal fato, ajudará tanto os estudantes de educação sexual, matéria obrigatória na França, quanto a população em geral de homens e mulheres, a entender e desmistificar o prazer feminino.

O orgasmo corresponde ao maior momento do prazer sexual, sendo a reação do corpo a uma intensa satisfação física durante a relação sexual, como a conclusão de um ciclo ou o ponto máximo do prazer. Apesar de ser natural, pode gerar dúvidas, pois, com o intenso fluxo de informação no qual passamos todos os dias, surgem mitos e teorias duvidosas sobre o assunto que circulam em todos os lugares.

Por isso, é importante sempre saber todos os fatos que circundam o orgasmo e, principalmente, as teorias falsas, que influenciam diretamente nas relações sexuais. Devemos levar em conta também a falta de informação, que dificulta a busca pelo prazer de milhares de mulheres. Desvende os mitos e descubra verdades sobre o orgasmo com essas sete curiosidades que separamos para você:

1 – Orgasmo pelo clitóris ou vagina são iguais

Verdade. A estimulação pode ser diferente, mas o orgasmo é o mesmo, não existem dois tipos dele. A sensação é uma só. Para chegar lá, muitas mulheres precisam de um estímulo maior do clitóris antes da penetração, isso é fato. Por esta razão, cada mulher precisa saber como funciona a sua sexualidade e qual o melhor orgasmo para si, se é o vaginal ou o clitoriano.

Muitas vezes, é difícil identificar qual o tipo de orgasmo predominante na mulher, pois, quando ele se dá através da penetração, identificamos automaticamente como orgasmo vaginal, certo? Errado. Ao mesmo tempo que ocorre a penetração, pode acontecer a estimulação do clitóris. Por isso que, muitas vezes, eles são confundidos.

2 – Preliminares mais longas, orgasmos mais intensos

As preliminares também são importantes para que a mulher chegue ao orgasmo e não devemos desconsiderar esse fator. Porém, a intensidade do orgasmo depende exclusivamente da excitação, da entrega total ao momento erótico e de suas emoções.

3 – Existem pessoas que não tem orgasmos?

Verdade. Em casos raros, algumas pessoas não possuem terminações nervosas e, por isso, não conseguem ter orgasmos. Já as pessoas que estão fisiologicamente aptas a terem orgasmos mas não conseguem, os motivos em sua maioria são por problemas de saúde mental ou física. Quadros de depressão, traumas de infância ou até o uso de calmantes, antidepressivos e álcool podem afetar a libido da mulher, mas todos são tratáveis.

4 – Na transa com alguém do mesmo sexo, o orgasmo feminino é intenso

Mito. Uma mulher transar com outra não representa que elas terão orgasmos infinitos até que se cansem fisicamente. A mulher, assim como o homem, também tem um período chamado de resolução, ou seja, o período em que o corpo recomeça todo o processo de excitação, realização e, novamente, o clímax. A diferença entre o homem e a mulher é que ela continua, depois de um orgasmo, em um nível de excitação, e ele não.

5 – Mulheres também ejaculam

Depende. A “ejaculação feminina” não é uma ejaculação propriamente dita. As mulheres liberam um fluido durante o ato sexual que serve apenas para criar uma lubrificação extra durante o sexo. Este fluido, em alguns casos, pode ser expelido do corpo feminino em grandes jatos, fato que os cientistas denominaram como “squirt”.

6 – O orgasmo pode acontecer sem penetração

Verdade. Seja por meio da masturbação ou sexo oral, tanto os homens quanto as mulheres podem chegar ao clímax sem penetração. O estímulo do clitóris até pode ser um facilitador para chegar lá, já que as mulheres são mais sensíveis nesta região. Inclusive, muitas mulheres só conseguem chegar ao orgasmo ou facilitá-lo apenas com a estimulação do clitóris.

7 – Orgasmo intenso acontece em relações intensas

Mito. A intensidade da relação não está ligada ao orgasmo do parceiro, muito pelo contrário – existem casais que se relacionam melhor em um contato menos intenso. As sensações de orgasmo são variáveis de pessoa para pessoa, e as reações individuais ainda sofrem influência de fatores intrínsecos (emoções, sentimentos, orgasmos anteriores registrados na memória) e extrínsecos (ambiente, tempo e parceria sexual).

Acima de tudo, conheça seu corpo!

Descubra os pontos e regiões de prazer do seu corpo através de toques e carícias. Na hora do sexo pode ser um diferencial!

Masturbe-se e crie confiança para si mesmo. Aprenda a sentir as contrações de sua vagina e explore a região! No momento da relação, aproveite para prestar atenção às diferentes sensações prazerosas do sexo vaginal e descobrir o seu próprio orgasmo.

Fontes:

Revista Galileu

UOL | Entretenimento

Abril | M de Mulher

Mulher.com.br

Vila Mulher

Notícias ao Minuto

Terra | Vida e Estilo

Folha de São Paulo

 

Tags:, , ,

Posts Recentes

Dúvida?

RSS

T |

41

9991-2512
(Entre em contato via Whatsapp)

R |

Anita Garibaldi, 850, Sl 501 - Torre Success - Ahú

E |

claudia@claudiagraichen.com.br

Explay Web Agency