//

Neste post, o assunto continua sendo os mitos sexuais masculinos, porém, considerando outras origens para a existência destes.

OS MITOS MACHISTAS

O “verdadeiro homem” não pode mostrar seus sentimentos

Muitos homens acreditam que se demonstrarem o que sentem, ficarão fracos e femininos. Ou pior: acham que o “verdadeiro homem” deve controlar todo e qualquer tipo de emoção. Controlar as emoções não é correto, e pode causar até mesmo doenças no homem – como o conhecidíssimo ataque de coração -. Tal fator, sem margem de dúvida, é o maior causador de infelicidade do homem ou do casal, já que não permite a felicidade verdadeira.

O “verdadeiro homem” está sempre com desejo e pronto para o sexo

Pois é, parece muito insensato, mas os homens ainda teimam em acreditar nisso. Não é verdade, afinal, os homens também ficam ocupados, indispostos e cansados, o que facilmente altera o desejo sexual. Infelizmente, muitos homens ainda desafiam seus físicos, achando que sexualmente estão “adequados”. E mesmo estando com desejo sexual íntegro e adequado, o homem ainda deverá falhar sexualmente se as condições em que fizer sexo forem desfavoráveis.

MITOS SOBRE O FAZER O AMOR

A habilidade em se fazer amor é inata e a desenvolvemos naturalmente

Incrivelmente, os homens acreditam que o sexo é uma função normal do corpo, como se já viessem ao mundo “ativados” a tal função. Isso não é verdade, já que o nosso corpo nos permite o ato sexual, mas é preciso aprender e treinar para que este seja bem feito. Essa questão é pouco aceita pelos homens, que não conseguem reconhecer que talvez não sejam tão bons assim sexualmente o quanto gostariam que fossem, falta a estes entenderem que essa é a saída para diversos problemas!

Sexo deve ser espontâneo

Não existem problemas para fazer sexo espontaneamente, porém, as portas para o sexo planejado também não devem ser fechadas! Afinal, se fosse só dessa forma, os casais não colocariam as crianças para dormir mais cedo, ninguém se arrumaria tão bem para sair num sábado a noite ….

Por vezes, as mulheres também costumam encontrar problemas no sexo combinado e acabam perdendo grandes oportunidades por considerarem a opção “pouco natural”.

O mais importante é o desempenho perfeito na hora do sexo

Infelizmente muitos homens acreditam que suas qualidades devem ser só relacionadas ao sexo. Inclusive, essa atitude acaba por prejudicar a relação sexual, já que o homem começará a se preocupar com a maioria dos detalhes, como a duração do coito, quantas vezes têm que conseguir fazer sexo no mesmo dia, quantas posições, técnicas, e etc.

E o pior é que enquanto o homem carrega esses pensamentos, não estará tão ligado às sensações da própria parceira, não aproveitando então o momento sexual. Além do mais, se o homem achar que seu desempenho não atinge suas expectativas, ele sentirá raiva, ansiedade e ficará muito chateado com ele próprio. Estes sentimentos estragarão o prazer e tornarão o desempenho pior.

Sexo bom é o “supersexo”

É ótimo fazer sexo de todas as maneiras, diversas vezes, e com tudo que nossa fantasia determinar, é claro, se tiver tempo e oportunidade. Porém, cada homem será mais sexualmente feliz se trouxer seus objetivos mais para baixo, para a realidade. Assim o homem pode aprender como melhor aproveitar a intimidade sexual.

Todo prazer físico obtido num contato com outra pessoa deve conduzir a sexo

Então significa que tocar uma mulher sem poder fazer sexo com ela é inaceitável? Infelizmente, a maior queixa que estas têm dos homens é “ele só quer me tocar, pegar em mim quando quer sexo” e é óbvio que isso magoa e muito as mulheres.

Todos nós temos necessidades de sermos tocados, já que isso nos traz conforto e serenidade. E atitudes como estas, não tornaram ninguém menos “másculo”. Enquanto o sexo e o tocar ficarem associados com exclusividade em sua cabeça, o homem não poderá tocar outra pessoa sem se pressionar ao sexo, quando talvez este seja o desejo de ambos.

Machos devem ser ativos durante o sexo

Homens são responsáveis pelo que acontece no sexo

Durante o sexo o macho é responsável pela excitação e pelo orgasmo da parceira

Esses três, para análise, devem ser considerados juntamente.

Já há décadas que homens e mulheres têm direitos e responsabilidades iguais, principalmente quando se diz respeito ao sexo. Esse tabu de que o homem que manda na cama, e é o único responsável por tudo que acontece durante o ato, impossibilita o casal de ter uma relação saudável e prazerosa.

O sexo é em seu geral muito particular e individual, e a forma como cada um costuma conduzir o ato depende da história de vida de cada pessoa. Cada um, homem ou mulher, saberá como e qual é o sexo que precisa.

Também é importante ressaltar que muitas mulheres gostam de “mandar” no sexo, fazendo e dizendo como fazer. Com estas mulheres, o homem que julgar que é ele que deveria ser o ativo, ficará se sentindo mal e inadequado sexualmente. Ademais, vale relembrar aos homens que eles não são os únicos responsáveis pelo prazer que a mulher sentirá.

Sexo deve levar ao orgasmo

Uma vez começado o sexo, ele deve continuar até ambos terem orgasmos

Um homem e sua parceira devem alcançar o orgasmo ao mesmo tempo

Algo até comum para as mulheres pode ser considerado impossível pelos homens: começar uma relação sexual e parar antes da sensação do orgasmo. O que estes não acreditam, é que sexo bom também pode ser feito mesmo sem que ambos tenham orgasmos.

É muito comum um indivíduo querer praticar o sexo sem necessariamente prolongá-lo até o orgasmo. O prazer obtido frequentemente pela intimidade pode ser o único desejado. Neste caso, o orgasmo pode não chegar, mas a relação será ótima igualmente.

No caso dos homens, que são menos afetivos, a “falta de necessidade do orgasmo” para se sentirem igualmente recompensados vêm junto com a idade. Inclusive, se os parceiros sexuais sentem que devem ter orgasmos sempre que fizerem sexo, estarão se forçando, e isto causará problemas em algum momento de suas vidas.

O que poucos sabem é que para algumas pessoas, as sensações sexuais são muito mais intensas quando a atividade sexual para e se reinicia, do que quando mantêm a relação sem parar.

Quanto ao orgasmo simultâneo, esse mito é o mais destrutivo. A verdade, é que é muito improvável que o casal chegue ao ponto máximo de prazer juntos, e isso costuma acontecer só quando um segura desesperadamente, enquanto o outro tenta apressar o coito. Os campeonatos de cama, se assim podem ser chamados, costumam conduzir a infelicidade, já que quando um dos competidores falha, o casal se sente desapontado e frustrado.

Fonte: Oswaldo Rodrigues – Mitos sexuais masculinos

Tags:, , , , , ,

Posts Recentes

Dúvida?

RSS

T |

41

9991-2512
(Entre em contato via Whatsapp)

R |

Anita Garibaldi, 850, Sl 501 - Torre Success - Ahú

E |

claudia@claudiagraichen.com.br

Explay Web Agency