//
Problemas de disfunção sexual relacionados ao público mais velho agora também atingem os jovens

 

Há quem se engane ao imaginar que apenas pessoas de meia-idade ou idosos apresentam problemas de disfunção sexual. De acordo com um estudo recente, realizado pela terceira edição da National Survey of Sexual Attitudes and Lifestyles, na Grã-Bretanha, um em cada três jovens vêm apresentando problemas sexuais. Mas afinal, qual seria a causa desta mudança?

Ao todo, foram entrevistados jovens e adolescentes entre 16 e 21 anos, de ambos os sexos, que afirmaram sofrer problemas relacionados às suas atividades sexuais. Destes, 1875 apresentavam vida sexual ativa, diferente dos demais 517. O resultado confirmou que 1 em cada 3 jovens podem enfrentar problemas relacionados ao sexo.

Entre o público masculino, as principais queixas eram em relação à disfunção erétil e ejaculação precoce. Já para as mulheres, as maiores preocupações estavam ligadas ao desinteresse sexual e a dificuldade para chegar ao clímax. Tais problemas são considerados os principais distúrbios sexuais, tendo relação com questões psicológicas, estilo de vida e saúde.

Em todos os casos, é possível encontrar uma solução para esta situação que também pode ser causada por falta de comunicação entre os parceiros, grandes expectativas ou falta de informação.

Em consequência da falta de conhecimento e educação sexual, muitos jovens buscam apenas conversas com amigos e familiares. Atitude esta que, em muitos casos, acaba prolongando a disfunção sexual e, até mesmo, aumentando as suas consequências negativas.

É importante ressaltar a necessidade de comunicação com o parceiro (a), aumentando os laços de confiabilidade, intimidade, parceria e, consequentemente, mais confiança para se ter relações saudáveis e a busca pelo prazer. Além disso, a terapia sexual costuma ser uma grande aliada em muitos casos, levando o paciente a entender as reais causas da disfunção sexual que, em muitas situações, não costuma ser orgânica.

A importância da orientação na disfunção sexual

Já na adolescência, a orientação é extremamente necessária na colaboração de relações saudáveis e responsáveis. É importante que o diálogo da orientação sexual seja livre de preconceitos e com a finalidade de esclarecer dúvidas relacionadas ao prazer, doenças sexualmente transmissíveis e prevenção, levando, assim, os jovens a conhecerem seus corpos de forma consciente e, muitas vezes, evitando problemas de disfunção sexual.

Fontes:

Veja

HypeScience

Ministério da Educação

Gineco

Tags:, , ,

Posts Recentes

Dúvida?

RSS

T |

41

9991-2512
(Entre em contato via Whatsapp)

R |

Anita Garibaldi, 850, Sl 501 - Torre Success - Ahú

E |

claudia@claudiagraichen.com.br

Explay Web Agency