//

No post anterior, trabalhamos a questão das DSTs de um modo geral, apontando principalmente para a forma de prevenção de infecções. As doenças sexualmente transmissíveis são: AIDS, Cancro mole, Clamídia e Gonorreia, Condiloma acuminado (HPV), Doença Inflamatória Pélvica (DIP), Donovanose, Hepatites virais, Herpes, Infecção pelo Vírus T-linfotrópico humano (HTLV), Linfogranuloma venéreo, Sífilis e Tricomoníase.

Neste, explicaremos quais são os quesitos que as diferenciam, e os sintomas em específico das doenças que mais afetam a população sexualmente ativa. Confira!

Sífilis

Conhecida também como ‘cancro duro’, a sífilis é uma doença infecciosa e contagiosa, causada pela bactéria Treponema Pallidum. Como a maioria das DSTs ela é transmitida pelo contato sexual com um parceiro já infectado, porém, também pode ser transmitida de mãe para feto no momento do parto.

A doença é caracterizada por mucosas e lesões nas regiões próximas aos genitais ou neles próprios, mas também pode ser encontrada em qualquer outro lugar do corpo. Caso não haja o tratamento adequado, há grandes riscos de maiores complicações sistêmicas, como paralisia, danos cerebrais, etc. Também é importante lembrar que as doenças que causam feridas genitais, assim como a mesma, facilitam o contágio de vírus, pois a proteção é afetada.

O tratamento da Sífilis mata a bactéria e previne de possíveis problemas, porém, não ajuda a reparar os danos já causados. Enquanto em tratamento, o paciente não deve manter relações sexuais, para que seu parceiro não seja infectado.

Gonorreia

Também infectocontagiosa, a gonorreia é causada pela bactéria Neisseria Gonorrheae, que geralmente afeta a uretra. Na maioria das vezes, essa bactéria se dissemina pela corrente sanguínea, agride as grandes articulações ou causa feridas na pele.

Os sintomas são a inflamação local, dor ou ardor ao urinar e saída de secreção purulenta através da uretra. Porém, nas mulheres a doença pode ser assintomática. O tratamento da gonorreia é simples, barato e está gratuitamente disponível na maioria dos postos de saúde. Mas tome cuidado, pois se não tratada, a gonorreia pode atingir vários órgãos, incluindo o testículo, nos homens, e o útero, às trompas e os ovários, no caso das mulheres.

Clamídia

A clamídia é a doença sexualmente transmissível de maior prevalência no mundo, causada pela bactéria Chlamydia trachomatis. A DST afeta tanto mulheres quanto homens, porém, não perceber a presença de nenhum sintoma é algo comum, logo, o ideal é procurar um serviço de saúde periodicamente, em especial, no caso de manter uma relação sexual sem preservativo.

Nas mulheres, a doença pode ocasionar dor ao urinar ou no baixo ventre (pé da barriga), aumento de corrimento, sangramento incomum fora do período menstrual e dor ou sangramento durante a relação sexual. Já nos homens, os sintomas mais comuns, quando apresentáveis, são a sensação de queimação ao urinar, secreção do pênis ou do reto, sensibilidade ou dor nos testículos e dor ou secreção retal.

Herpes Genital

Causada pelo vírus do herpes simples (HSV), a herpes genital provoca lesões na pele e nas mucosas dos órgãos genitais de ambos os sexos. Uma vez dentro de um organismo, este dificilmente será eliminado, já que se aproveita do material fornecido pelas células do hospedeiro para sua replicação.

Sintomas como ardor, prurido, formigamento e gânglios inflamados podem anteceder a erupção cutânea. Estes são caracterizados como os primeiros sinais da infecção. As manchas vermelhas que aparecem alguns dias mais tarde evoluem para vesículas agrupadas em forma de buquê. Depois, essas pequenas bolhas cheias de líquido se rompem, criam casca, cicatrizam, mas o vírus migra pela raiz nervosa até alojar-se num gânglio neural, onde permanece até a recidiva seguinte.

HPV

O HPV (papilomavírus humano), nome comum dado a um grupo de vírus que engloba mais de cem tipos diferentes, pode provocar a formação de verrugas na pele, uretra, e nas regiões orais, anais, genitais. As lesões de caráter genial podem ser de alto risco, pois são percursoras de tumores malignos, como o câncer de útero e pênis. Nas mulheres, os ‘sinais’ podem se espalhar por todo o trato genital, alcançando o colo do útero.

AIDS

Por último e de maior risco, a infecção viral conhecida popularmente como AIDS, ataca o sistema imunológico devido à destruição dos glóbulos brancos. A falta desses linfócitos diminui gradativamente a capacidade do organismo de se defender de doenças oportunistas, causadas por micro-organismos que geralmente não são capazes de desencadear males em pessoas com sistema imune normal.

Os primeiros sinais manifestados são fraqueza, perda de peso, febre e diarreia prolongada, porém, com o avanço da doença, afecções dos gânglios linfáticos, faringite, dores de cabeça, musculares e nas articulações, ínguas e manchas na pele, feridas na área da boca, esôfago e órgãos genitais, falta de apetite, vômito, e diversos outros sintomas passam a aparecer.

É importante destacar que há uma grande diferença entre a AIDS e o HIV. A AIDS é a doença propriamente dita, enquanto HIV é o vírus causador desta. Logo, ter o HIV não é a mesma coisa que ter a AIDS, até porque há muitos soropositivos que vivem anos sem apresentar sintomas e sem desenvolver a doença.

O HIV pode ser transmitido pelo sangue, esperma/secreção vaginal, leite materno ou pela transfusão de sangue contaminado. Logo, não se esqueça de que você pode conviver com um portador do vírus tranquilamente, podendo beijar, abraçar, dar carinho e compartilhar do mesmo espaço físico, sem ter medo de adquirir a doença!

Para melhor conhecimento de outras DSTs não comentadas no post, visite o site do GOV.

Fontes: Doenças Sexualmente Transmissíveis

Drauzio Varella

Minha Vida – Clamídia

Drauzio Varella – Herpes

Minha Vida – AIDS

Diferenças AIDS e HIV

Tags:, , , , , , , ,

Posts Recentes

Dúvida?

RSS

T |

41

9991-2512
(Entre em contato via Whatsapp)

R |

Anita Garibaldi, 850, Sl 501 - Torre Success - Ahú

E |

claudia@claudiagraichen.com.br

Explay Web Agency