//

Para a maioria dos indivíduos, sejam homens ou mulheres, a masturbação é a primeira experiência do prazer sexual. Essa prática tem inicio na infância, estimulada pela curiosidade das crianças que notam ser agradável o toque nas partes íntimas. Esse é o primeiro passo para a criança descobrir seu corpo e sua sexualidade, no entanto ela não tem consciência do que está fazendo, diferente do adolescente que já sabe. Durante muitos anos acreditou-se que a criança era um ser assexuado, e que sua sexualidade só se manifestaria a partir da adolescência. Hoje sabemos que desde o nascimento, os meninos e meninas já tem uma sexualidade presente. E a maneira como pai e mãe vão lidar com seu filho terá influências positivas ou negativas.

A palavra masturbação significa manus (mão) e stupare (macular) = macular com a mão. Macular significa pôr manchas em, sujar. Portanto, no conceito inicial, masturbar era se sujar com as mãos. Essa visão antiga mudou, mas, mesmo nos dias atuais, há muita gente que considera a masturbação algo sujo e errado, acarretando em culpa. Dentro deste conceito, muitos pais educam seus filhos com essa ideia, o que não é nada saudável para o desenvolvimento da sexualidade.

Na adolescência, a masturbação passa a ser mais comum, por ser um período em que os hormônios estão em pleno funcionamento, o corpo em mudança, novas experiências se apresentam e somam-se, nessa fase, o desejo e as fantasias sexuais. Depois, a masturbação volta com mais frequência na terceira idade, porque é uma época da vida em que homens e mulheres podem estar mais solitários. O que não significa que durante a vida adulta a masturbação não esteja presente.

Essa prática além de natural, é obtida pela auto-estimulação direta dos órgãos geniais, ou por parte do parceiro. À medida que a pessoa começa a se tocar, o corpo passa a responder, o que justifica a curiosidade das crianças ao notar a sensibilidade do próprio corpo, reparando também que tem a liberdade de se controlar, conhecendo então as suas reações sexuais.

A masturbação normalmente é estimulada por filmes, revistas, fantasias, sites, livros e contos eróticos. Além de ser feita com as mãos, podem ser também utilizados objetos, como vibradores (para as mulheres) e bonecas infláveis (para os homens), que no geral são os objetos mais conhecidos. Este ato é muito “confinado” e além do praticante preferir um ambiente mais particular, há também quem opte por masturbar-se ouvindo músicas preferidas, em silêncio, gemendo, gritando, frente a espelhos – as atitudes são diversas e vai de indivíduo para indivíduo -. Esses estímulos são criados para que esse momento seja o de realizar as suas vontades e curiosidades sem censurar a imaginação, sendo ainda o mais importante desse processo o auto-conhecimento. Porém, masturbar-se também durante a relação sexual, é algo comum. Por mais que exista a crença que o sexo saudável é feito somente com penetração, isso é mentira. Saudável é ter orgasmo independente  da maneira, seja com penetração ou masturbação.

No próximo post falaremos das diferenças entre a masturbação feminina, da masculina.

Fontes: Veja
Museu do Sexo
Artigo: Marcos Ribeiro “conversando com seu filho adolescente sobre sexo”
Artigo: Marcos Ribeiro “Sexo não é bicho papão!”

Tags:, , , , ,

Posts Recentes

Dúvida?

RSS

T |

41

9991-2512
(Entre em contato via Whatsapp)

R |

Anita Garibaldi, 850, Sl 501 - Torre Success - Ahú

E |

claudia@claudiagraichen.com.br

Explay Web Agency