//

Você sabia que o processo de crescimento está intimamente ligado às relações afetivas e à sexualidade? E que a sexualidade não diz respeito apenas ao ato sexual? O interesse sexual e o início das práticas sexuais fazem parte de um processo natural do ser humano. Fatores externos, como amizades e a mídia podem influenciar o “timing” deste interesse. Por vezes, temos como consequência jovens iniciando suas vidas sexuais sem a devida preparação.

Um verdadeiro turbilhão de informações, desejos e novas experiências passam pela cabeça de adolescentes de ambos os sexos: atividade sexual, métodos contraceptivos, gravidez, aborto, doenças sexualmente transmissíveis…tudo isso em uma fase repleta de dúvidas e mudanças no corpo. Com certeza é uma fase complicada, que demanda orientação e apoio.

Agora, a pergunta que não quer calar: quem vai instruir os jovens quanto aos riscos de uma gravidez não planejada?  E sobre a importância do planejamento familiar, dos métodos contraceptivos e sua correta utilização? Doenças e uso de preservativos? Quem deve assumir este papel?

A família, a escola, a comunidade, os médicos e todos os que trabalham com crianças e adolescentes têm papel fundamental nessa construção. São eles os responsáveis por orientar os jovens em sua busca pelo auto-conhecimento, com o objetivo de construir uma vida sexual sadia para estes jovens cidadãos.

A educação afetivo-sexual estrutura a formação de seres autônomos, afetivos, solidários e felizes.  Visando orientar pais e filhos que vivem este momento, o Ministério da Saúde criou a Caderneta do Adolescente, também está disponível em versão impressa nos centros de saúde do Brasil. Outra alternativa são os profissionais especializados em educação sexual.

A sexualidade é importante para todo e qualquer indivíduo, seja na relação consigo mesmo, seja na relação com terceiros.  Já o processo da sexualidade das crianças e adolescentes está intimamente ligado às transformações, conhecimentos e características individuais – ou seja, demanda atenção especial.

 Quando cercado de apoio e informação, o jovem poderá viver essa fase da vida com mais tranquilidade e prazer. Temos que orientar nossos jovens para que vivam a sexualidade sim, mas de maneira responsável!

Mais informações: http://is.gd/QL17yv

Fontes:

Facebook – Sex for All

Dia a Dia Educação

Tags:, , , , , ,

Posts Recentes

Dúvida?

RSS

T |

41

9991-2512
(Entre em contato via Whatsapp)

R |

Anita Garibaldi, 850, Sl 501 - Torre Success - Ahú

E |

claudia@claudiagraichen.com.br

Explay Web Agency